Governo dos Açores - Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura - Direção Regional da Cultura

julho • dezembro • 2016 • N.º5

Articulação e dinamização

Nova atitude, novo ciclo

Editorial: Nuno Ribeiro Lopes|Diretor Regional da Cultura

As reaberturas ao público do Núcleo de St.º André do Museu Carlos Machado e do Museu das Flores, ambos dotados de novas museografias, marcaram o fim de longos processos e de diferentes percursos e o início de uma nova atitude, suportada numa estratégia já enunciada em números anteriores desta revista, e em implementação a vários níveis – legislativo, técnico e operativo.

Outro caso será, e da maior relevância, a concretização da mudança para as novas instalações da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo, agora denominada de Luís da Silva Ribeiro. Depois das sucessivas intervenções nas Bibliotecas e Arquivos Regionais de Ponta Delgada e João José da Graça, esta na Horta, concluiu-se assim o objetivo de dotar as três estruturas regionais de instalações adequadas, funcionais e confortáveis.

Aproveitando o fim desta etapa, abordamos neste número o papel destes equipamentos e os desafios que enfrentam.

Encomendar/Subscrever

Projetos e desafios

Bibliotecas d(n)os Açores

A ambição de ser mais interventivo nasce da consciência de que as limitações físicas estão ultrapassadas e de que o novo desafio impõe reflexão, atitude e organização diferentes.

Autores, editores e mediadores deverão ser estimulados continuamente pelo questionamento sistemático do status quo vigente que nos adormece e contenta, e ser parceiros, na justa proporção das suas capacidades, na procura de novos públicos, independentemente da geração e da tecnologia.

Nuno Ribeiro Lopes|Diretor Regional da Cultura

Encomendar/Subscrever

Projetos e desafios

Bibliotecas d(n)os Açores

A ambição de ser mais interventivo nasce da consciência de que as limitações físicas estão ultrapassadas e de que o novo desafio impõe reflexão, atitude e organização diferentes.

Autores, editores e mediadores deverão ser estimulados continuamente pelo questionamento sistemático do status quo vigente que nos adormece e contenta, e ser parceiros, na justa proporção das suas capacidades, na procura de novos públicos, independentemente da geração e da tecnologia.

Nuno Ribeiro Lopes|Diretor Regional da Cultura

 

Foto: Margarida Quinteiro

Encomendar/Subscrever

Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro

Um espaço de luz e livros na cidade de Angra do Heroísmo

Texto: Cláudia Cardoso|Diretora da Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro

Fotos: Margarida Quinteiro

Neste novo espaço, povoado de luz, surgem naturalmente novos desafios. A abertura à comunidade que serve, diversificando os seus públicos tradicionais, incidindo especialmente nos de nula ou esporádica frequência da instituição, e reforçando a presença de jovens no espaço.

Encomendar/Subscrever

Das carrinhas da Gulbenkian ao empréstimo de ebooks

O mesmo fio de prumo

Texto: Iva Matos|Diretora* da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada

Fotos: Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada

Das carrinhas da Gulbenkian ao empréstimo de ebooks percorreu-se um longo mas rápido caminho que coloca o desafio de encontrar o verdadeiro papel das bibliotecas. Surge pois, obviamente, a seguinte pergunta: os ebooks representam uma ameaça à sua sobrevivência ou são uma oportunidade?

 

*Diretora da BPARPD em regime de substituição.

Encomendar/Subscrever

1846-2016

Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada: 170 anos

 

Texto: Rute Dias Gregório|Diretora* da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada

(...) em inícios de 2016 perfizeram exatamente 170 anos que a citada instituição se encontra ao serviço da comunidade.

 

*Diretora da BPARPD entre 2011 e 1 de janeiro de 2017.

Encomendar/Subscrever

De 1977 a 2001

A Rede Regional de Bibliotecas Escolares dos Açores

 

Texto: Ana Isabel Serpa|Coordenadora da Rede Regional de Bibliotecas Escolares dos Açores

Fotos: Rede Regional de Bibliotecas Escolares dos Açores

A Rede Regional de Bibliotecas Escolares (RRBE) contribui para que as bibliotecas escolares dos Açores sejam espaços pedagógicos promotores da leitura e propiciadores de práticas de leitura inclusiva. Planifica formação contínua para docentes e funcionários das Bibliotecas Escolares. Gere um Portal de partilha de conteúdos e responsabiliza-se pela organização de um catálogo coletivo do acervo existente nas escolas.

Encomendar/Subscrever

Cinco propostas programáticas

Transformação das bibliotecas públicas portuguesas

 

Texto: Filipe Leal|BibliotecAtiva

Fotos: Margarida Quinteiro

Hoje em dia, são muitos os desafios e as ameaças que se colocam às bibliotecas públicas. Para continuar a ter relevância social, a biblioteca pública tem que encetar um processo de transformação. Esse processo passa, antes de mais, por uma mudança do seu enfoque: da biblioteca centrada nos livros para a biblioteca centrada nas pessoas. Mais do que uma mudança de perspetiva estamos perante uma mudança de paradigma.

Encomendar/Subscrever

62.ª Feira do Livro de Porto Alegre

Açores, literatura e e escritores açorianos homenageados no Brasil

 

Texto: Direção Regional da Cultura

A Região Autónoma dos Açores foi homenageada na 62.ª Feira do Livro de Porto Alegre, no Brasil, que se realizou entre 28 de outubro a 15 de novembro de 2016, na qual o arquipélago, a sua literatura e os seus escritores foram distinguidos por força da relação histórica e da herança cultural açoriana dos gaúchos, mas também devido aos laços institucionais e afetivos, tendo o certame assinalado igualmente o 40.º aniversário da Autonomia dos Açores.

Encomendar/Subscrever

Pierluigi Bragaglia

Os espaços, para serem importantes, não têm que ser grandes ou centrais

 

Texto: Humberta Augusto|Direção Regional da Cultura

Fotos: Pierluigi Bragaglia

Em 2016, o Prémio de Humanidades "Daniel de Sá" distinguiu, na categoria de Ensaio, a obra Novas luzes sobre o povoamento e topónimos das Flores e Corvo: João da Fonseca e António Carneiro no Reino, em São Tomé e Príncipe, em Cabo Verde e nos Açores (Sécs. XV-XVI), de Pierluigi Bragaglia. O autor reconstrói e valoriza a história das ilhas mais ocidentais da Europa.

Encomendar/Subscrever

Paula de Sousa Lima

A minha escrita oscila entre um realismo por vezes algo brutal e a poeticidade

 

Texto: Humberta Augusto|Direção Regional da Cultura

Fotos: António Pacheco|DRC|Museu Carlos Machado

Um narrador que é mudo. Um mundo com Outro Lado. Quinze contos de escuridão urbana. Assim se fez a obra de Paula de Sousa Lima distinguida, na categoria de Criação Literária, com o Prémio de Humanidades "Daniel de Sá" 2016, atribuído pela Direção Regional da Cultura.

Encomendar/Subscrever

Prémio de Pintura ?António Dacosta? 2016

Impressões sensoriais com dimensão cinematográfica

 

Texto: Humberta Augusto|Direção Regional da Cultura

Fotos: António Pacheco|DRC|Museu Carlos Machado

Summer Daydreaming, a única obra distinguida pelo Prémio de Pintura "António Dacosta" 2016, é composta por impressões sensoriais. Sete imagens, em sequência fílmica. A autora, Maria José Cavaco, fala de memórias de verão, do respeito pela relação objeto/espaço.

 

Encomendar/Subscrever

Francisco Maduro-Dias

O património é herança com uso

 

Texto e Fotos: Humberta Augusto|Direção Regional da Cultura

Francisco Maduro-Dias, "Prémio Personalidade – 2016", atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), soma quatro décadas de trabalho e vocação nas áreas da cultura, identidade, história e património. À CulturAçores, o historiador/comunicador defende o (re)uso das heranças patrimoniais num trabalho de confederação, colaboração e partilha, sobretudo em cosmos insulares.

Encomendar/Subscrever

Museu Carlos Machado

Lugar de memória e de futuro

 

Texto: Duarte Melo|Diretor do Museu Carlos Machado

Fotos: Humberta Augusto|Direção Regional da Cultura

O Museu Carlos Machado tem um modo próprio de se avizinhar dos seus públicos e quem o visita, ou o atravessa, identifica uma marca indelével, uma espécie de sinal de nascença que não se confunde com mais nada.

Encomendar/Subscrever

Núcleo de Santo André

Processo de reabilitação

 

Texto e Imagens: Mariana Coelho e Carolina Cordeiro|DRC|Direção de Serviços do Património

Beneficiando da ampliação projetada, o Museu Carlos Machado abre à comunidade mais uma possibilidade de participação e divulgação do seu vasto património cultural.

Encomendar/Subscrever

O Convento de São Boaventura

De recolhimento franciscano a museu

 

Texto: Luís Vieira|Diretor do Museu das Flores

O visitante, depois de ser acolhido e encaminhado, tem um primeiro momento para conhecer a evolução urbanística da vila de Santa Cruz, história do edifício e o primeiro contacto com a excelência da posição geoestratégica das Flores, através do visionamento de um pequeno documentário sobre o último grande momento de afirmação da ilha no tabuleiro geopolítico internacional – a implantação, nos anos 60 do séc. XX, de uma estação de telemedidas para servir o programa de armamento nuclear francês.

Encomendar/Subscrever

Pinturas da Capela-Mor do Santuário de N.ª Sr.ª da Conceição

Degradação, conservação e restauro

 

Texto e Fotos: Marta Bretão|Conservação e Restauro de Obras de Arte, Unipessoal Lda.

Após complexo e rigoroso estudo e tratamento de conservação e restauro, é devolvida ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, a totalidade das pinturas a óleo sobre suporte de tela, que integram a decoração da sua Capela-mor, conjunto pictórico de indiscutível relevância no contexto local e regional.

Encomendar/Subscrever

Desafio Três Perguntas

Pensar a Cultura d(n)os Açores

 

Respostas:Dinarte Machado | Maria Margarida Madruga | António Araújo

Encomendar/Subscrever

Na obra de Tomaz Borba Vieira

O MAR A ÁGUA OS FLUÍDOS

 

Texto: José-Luis Porfírio*

Fotos: António Pacheco|DRC|Museu Carlos Machado

Ao redor, campos de / extermínio – o mar.2

O mar tem, imperativamente, uma presença avassaladora na sua obra. Uma ilha é também feita de mar e nas suas profundezas se geram as ameaças permanentes à vida.3

Eco faz-se ouvir, repetindo a palavra de Narciso: nós somos líquidos.4

Encomendar/Subscrever

Teatro Micaelense

Um palco aberto

 

Texto: Alexandre Pascoal|Presidente do Conselho de Administração do Teatro Micaelense

O Estado tem certamente a responsabilidade de manter a herança artística e de a partilhar o mais possível, para que as pessoas tenham consciência dela. Mas acho que tem também a responsabilidade de investir no futuro, o que quer dizer gastar dinheiro no presente. Se não encorajamos os romancistas, os poetas, os artistas, então, em sentido muito literal, não haverá registo da nossa sociedade.

 Sir Nicholas Serota, diretor da Tate Art Museums and Galleries, in Público 01/12/2016

Foto: Eduardo Costa

Encomendar/Subscrever

Fins de semana temáticos

A Temporada Artística 2016

 

Texto: Ana Paula Andrade|Diretora Artística da Temporada 2016

Em 2016, a Temporada Artística da Direção Regional da Cultura foi realizada em moldes diferentes dos anos anteriores e, desde logo, porque os concertos foram organizados sob a ideia de fins de semana temáticos, com o objetivo de realçar as áreas pelas quais as diversas iniciativas se repartiam.

Encomendar/Subscrever

Maestro Henrique Piloto

Nada mais enche a alma de que o retorno daquilo que se dá

 

Texto: Henrique Piloto|Maestro

Fotos: Fernando Resendes|Teatro Micaelense

Foram dois anos de enorme intensidade. Desde as audições aos jovens, ao momento dos concertos, a adrenalina estava sempre no seu máximo.

Encomendar/Subscrever

Projeto Lira 2017/2018

Caminhando pelo repertório de referência

 

Texto: Alberto Roque|Maestro

Fotos: Pedro Biu

(...) um dos meus objetivos: permitir que os jovens músicos da Lira possam contactar e interpretar obras que fazem parte das referências mundiais da música erudita para sopros, procurando oferecer o contacto com diversas estéticas musicais (...)

Encomendar/Subscrever

Literacia, formação, produção e divulgação

Uma estratégia do Cinema & Audiovisual para os Açores

 

Texto: Manuel Bernardo Cabral|Coordenador da estratégia para o audiovisual

No início deste século o audiovisual transvasou da sala de cinema e da televisão para as múltiplas plataformas das novas tecnologias. Perante este novo paradigma, impõe-se a criação de uma estratégia para o audiovisual nos Açores, capaz de promover a produção regional e fomentar uma literacia nesta área.

Encomendar/Subscrever

De Manuel Carlos Nascimento no Corvo

Elaboração participativa de um roteiro cultural

 

Texto: Eduardo Guimarães e João Saramago

Imagens: Bárbara Proença (fotos) e Eduardo Guimarães (esquema)

O roteiro do corvino Manuel Carlos Nascimento integra a coleção Roteiros Culturais dos Açores - Personalidades. Estes roteiros destinam-se aos visitantes da ilha, sugerindo percursos a efetuar, baseados na história e referências a espaços e locais relacionados com a vivência e percurso de figuras fundamentais dos Açores.

Encomendar/Subscrever

Menos é mais

Refletir a edificação - em estruturas de madeira

 

Texto: João Henrique Negrão|Professor Associado do Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Coimbra

Fotos: Raimundo Mendes da Silva|Engenheiro Civil|Professor Associado da Universidade de Coimbra

(...) hoje nota-se uma mudança progressiva no sentido da preservação e recuperação [de estruturas de madeira](...).

Encomendar/Subscrever

Direção Regional da Cultura

Edições

 

Os catálogos das exposições História Natural e Memória do Convento, editados pela Direção Regional da Cultura, através do Museu Carlos Machado; a edição, em colaboração com a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, de António Dacosta – A Tentação Mítica, com autoria de Fernando Rosa Dias; e A Baleação e o Estado Novo. Industrialização e Organização Corporativa (1937-1958), de Francisco Maia Henriques, Menção Honrosa do Prémio "Daniel de Sá" 2014, atribuído pela Direção Regional da Cultura, são os títulos distinguidos na presente CulturAçores – Revista de Cultura.

Encomendar/Subscrever