Governo dos Açores - Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura - Direção Regional da Cultura

Sousa, Nestor de

[N. Ponta Delgada, 11.10.1931] Filho de João Cabral de Sousa e de Maria Idalina C. Mendonça de Sousa. Fez os seus estudos liceais em Ponta Delgada, licenciou-se em História pela Universidade de Coimbra e fez o mestrado em História da Arte pela Universidade Nova de Lisboa. Foi professor provisório no Liceu Nacional de Santarém e extraordinário no de Tomar onde criou e dirigiu um Centro Cultural. Fez estágio pedagógico no Liceu Nacional de Ponta Delgada, onde foi professor efectivo de História. Docente da Universidade dos Açores desde a sua criação como Instituto Universitário, foi responsável pela disciplina de História da Arte, leccionação que acumulou com outras nomeadamente História da Civilização Grega, tendo-se aposentado em 2003. No âmbito da investigação da sua área académica tem artigos publicados em actas de congressos e colóquios nacionais e internacionais, revistas, catálogos de exposições artísticas, programas de espectáculos dramáticos e páginas de arte e cultura de jornais açorianos. Por solicitação de entidades oficiais, elaborou «pareceres» relativos a restauro e/ou reconversão de monumentos do património regional açoriano, nomeadamente sobre o Recolhimento de S. Pedro de Alcântara, S. Roque, Pico e Teatro Micaelenses, em Ponta Delgada. Amador escolar de Teatro, estudante de Coimbra pôde desenvolver esta actividade como membro do TEUC ? Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra ?, de que foi Presidente da Direcção (1965) e do CITAC ? Centro de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra ? num percurso de espectáculos de norte a sul do território continental português e extensão estrangeira, nomeadamente de Festivais Internacionais realizados na Alemanha (Erlangen); em França (Nancy), em Paris e X Delfíada de Verona, Itália. Mais recentemente, como actividade circum-escolar universitária, criou em Ponta Delgada a Trupe da Universidade dos Açores ? TRUNAC ? com espectáculo inaugural na Igreja do Carmo, de Ponta Delgada. Depois, nos Teatros Micaelense e Angrense, com a representação de O Avarento, de Moliére, de que foi, simultaneamente, encenador, ensaiador e protagonista. Em Ponta Delgada, por convite e em paralelo com a sua actividade docente e académica, foi Director do Museu Carlos Machado (1975), cargo que desempenhou sem vencimento e de que apresentou demissão nos começos de 1985, período em que apresentou à tutela projecto de reestruturação e realizou a sua dinamização em continuadas exposições permanentes, temporárias e itinerantes, para além de regulares actividades de extensão artística e cultural. Posteriormente, organizou o Museu Municipal de Nordeste como museu de história local, inaugurado oficialmente em Janeiro de 1989. Por solicitação, realizou duas exposições de pintura na Escola Secundária Antero de Quental, de Ponta Delgada, respectivamente: Antero e os Tempos de Escola ? inaugurada pelo Presidente da República, Dr. Mário Soares ? e Pintura de Duarte Maia. Para as primeiras (e únicas) jornadas culturais do Hospital da Misericórdia de Ponta Delgada, realizou na sala do Consistório do antigo edifício a exposição Arte Religiosa (pintura, imaginária, ourivesaria e têxteis). Em 1983, foi eleito e ratificado oficialmente membro correspondente da Academia Nacional de Belas-Artes de Lisboa, às sessões da qual tem apresentado comunicações. Margarida Vaz do Rego

Obras. (1986), A Arquitectura Religiosa de Ponta Delgada nos séculos XVI a XVIII. Ponta Delgada, Universidade dos Açores. (1995), Teatro e Arquitecturas de Espectáculos nos Açores. Programa de O Avarento, Ponta Delgada, s.e.. (1996), S. João Baptista de Angra do Heroísmo: um programa italiano de fortaleza filipina e a sua ermida da Restauração, Revista Monumentos, n.º 5. (1997), O palacete Porto Formoso e outras imagens oitocentistas de Ponta Delgada. Ponta Delgada, Universidade dos Açores. (1998), Emigrantes no Brasil e Escravos nos Açores, Revista Arquipélago, série Ciências Sociais, n.º 11-12. (2000), Calçada artística nos passeios de Ponta Delgada. Ponta Delgada, Criações Tur' Arte. (2000), Os Cantos nos jardins paisagísticos da Ilha de S. Miguel, Revista Arquipélago, Série História. (2000), A capela de Nª. Sª. das Vitórias e outros temas do romantismo artístico na vida de José do Canto, Revista Arquipélago, série História. (2000), Arquitectura das Igrejas jesuítas açorianas, in Actas do IV Colóquio luso-brasileiro de História da Arte. (2002), Programas de arquitectura militar quinhentista em Ponta Delgada e Angra do Heroísmo. Italianos, italianização e intervenção até ao século XVIII, Revista Arquipélago, série História, VI. (2003), Carta ao meu Professor João Bernardo, Insulana, XIX. (2004), Três temas da Escultura de Canto da Maia, Revista Arquipélago, série História, VIII. (2005/2006), Ourivesaria Religiosa em S. Miguel de 1532 aos começos do século XX, Revista Arquipélago, série História, IX-X. (2006), A igreja do colégio da Companhia de Jesus de Ponta Delgada: sinais de arquitectura chã e inovação de gosto barroco in Catálogo do Museu Carlos Machado. S.l., Presidência do Governo Regional dos Açores/Direcção Regional de Cultura.