Governo dos Açores - Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura - Direção Regional da Cultura

Férin, Madalena (Maria Madalena Velho Arruda Monteiro da Câmara Pereira Férin)

 [N. Vila Franca do Campo (S. Miguel), 22.7.1929] Escritora. Licenciou-se em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Em 1957, deu à estampa o primeiro livro, Poemas, agraciado com o Prémio Antero de Quental, do Secretariado Nacional de Informação. Seguiram-se outros livros de poesia: Meia-noite no mar (1984), A cidade vegetal (1987), O anjo fálico (1990) ? este recebeu o Prémio Antero de Quental do Concurso Literário dos Açores ?, Pão e absinto (1998), Prelúdio para o dia perfeito (1999), Quarteto a solo, de que é co-autora (2000), e Um escorpião coroado de açucenas (2003).

Além das narrativas de Dormir com um fauno (1998), no género ficcional publicou até agora três romances: O número dos vivos (1990), Bem-vindos ao caos (1996) e África Annes (2001).

Figura em várias antologias, em especial relativas à insularidade, e tem artigos publicados na Revista Ocidente e Revista de Portugal (entre 1981 e 1996).

Com Sophia de Mello Breyner Andresen e Maria Natália Duarte Silva colaborou na programação da colecção juvenil «Nosso Mundo», na qual figuram alguns livros que também traduziu.

É sócia da Associação Portuguesa de Escritores (APE).

A obra de Madalena Férin pertence à linhagem do Romantismo que se desenvolve no Surrealismo e participa do Modernismo português. Embora esta modernidade se desvincule de processos narrativos lineares e de mimetização da realidade, é forte e reconhecível a imagem dos Açores na sua obra, caso de África Annes, romance que resulta até de pesquisa em documentação histórica. Maria Estela Guedes

Obras principais: (1957), Poemas. Coimbra, Coimbra Editores. (1984), Meia-noite no mar. Ponta Delgada, Instituto Histórico de Ponta Delgada. (1987), A cidade vegetal e outros poemas. Angra do Heroísmo. Direcção Regional dos Assuntos Culturais. (1990), O anjo fálico. Angra do Heroísmo. Secretaria Regional de Educação e Cultura, Direcção Regional dos Assuntos Culturais. (1990), O número dos vivos. Ponta Delgada, Instituto Açoriano de Cultura. (1996) Bem-vindos ao caos. Lisboa, Salamandra. (1998), Dormir com um fauno. Lisboa, Salamandra. (1999), Prelúdio para o dia perfeito. Lisboa. Edições Salamandra. (2001), África Annes: o nome em vão. Lisboa, Edições Salamandra. (2003), Um escorpião coroado de açucenas. Lisboa, Hugin Editores.